Ortodontia

É um tratamento bastante procurado por quem quer manter um sorriso esteticamente bonito. Mas, mais do que apenas um tratamento estético, a orthodontia visa corrigir problemas funcionais, melhorando a qualidade de vida de quem sofre com certos problemas ortodônticos.

Braquetes Auto-Ligáveis

São caracterizados por um sistema de tampa, desprovendo as “borrachinhas” para ativação do aparelho. Com o advento dos braquetes auto-ligáveis passivos, é possível obter uma redução no atrito de ligação entre o braquete (acessório do aparelho fixo) e o arco, possibilitando um maior conforto após a ativação (dentes menos sensíveis às movimentações dentárias ortodônticas). As forças leves são mais aceitáveis pelo tecido periodontal (tecido de suporte do dente: gengiva, osso, ligamentos) e possibilitam que a movimentação dentária ocorra o mais próximo possível de níveis fisiológicos. Além disso, o design mais moderno, que dispensa as “borrachinhas” e ligaduras metálicas, proporciona facilidade de higienização e mais conforto.

O paciente se beneficia de consultas mais rápidas já que as tampas se abrem facilmente com uma chave que destrava a tampa para as ativações dos arcos ortodônticos. Com as novas propriedades superelásticas dos fios ortodônticos, não há necessidade de trocas frequentes de arcos. Uma consulta mensal ao ortodontista é suficiente para ativação deste aparelho. Na consulta, muitas vezes o arco não é trocado, ocorrendo apenas o monitoramento da movimentação dentária.

Ortopedia Funcional dos Maxilares

É um conjunto de procedimentos terapêuticos que visa prevenir, interceptar ou corrigir o desenvolvimento das más oclusões e desvios do crescimento facial. Pacientes que apresentam uma má oclusão de origem esquelética devem ser tratados na fase de dentição mista. Crianças retrognatas (queixo para trás), prognatas (queixo para frente) ou na presença de discrepâncias verticais (mordida aberta anterior e mordida profunda), muitas vezes associadas ao cruzamento dos dentes posteriores, devem passar por uma avaliação com ortodontista por volta dos 7 anos de idade.

A Ortopedia Funcional é importante como terapia auxiliar no rompimento de hábitos indesejáveis (sucção de dedos, lábios, chupetas) e no restabelecimento da morfologia dento-esquelética adequada para possibilitar vedamento labial passivo, função mastigatória eficiente e auxiliar na correta dicção e respiração nasal. No caso do respirador oral, possíveis obstruções das vias aeríferas devem ser avaliadas pelo otorrinolaringologista. Nos casos mais severos de desvios funcionais e esqueléticos, o tratamento é recomendado ainda na fase de dentadura decídua.

Nos casos que iniciarem um tratamento com aparelhos ortopédicos na fase de dentição mista, são corrigidos os desequilíbrios esqueléticos, funcionais e solucionado o problema da falta de espaço para alinhamento dos dentes permanentes. O paciente recebe uma alta do tratamento definitiva ou temporária, até que todos os dentes permanentes, com exceção dos cisos, estejam presentes. As consultas ao ortodontista reduzem-se a intervalos de meses (a cada 3 ou 4 meses) apenas para acompanhamento. Com a dentadura permanente completa, nos casos de alta temporária, uma fase corretiva se inicia. Neste caso, um tratamento corretivo é realizado de forma muito mais rápida, evitando movimentações mais acentuadas dos dentes e compensações de posições dentárias no osso alveolar que dificultam a estabilidade do resultado do tratamento.

Invisalign®

Invisalign® é uma nova modalidade de tratamento ortodôntico, realizada através de alinhadores invisíveis (moldeiras de acetato praticamente imperceptíveis a olho nu). Os alinhadores são removíveis e propiciam conforto e facilidade de higienização em relação aos aparelhos fixos. Uma outra vantagem do Invisalign® é a alta previsibilidade de tempo tratamento. A cada duas semanas, novos alinhadores são instalados. É possível acompanhar todo o tratamento através de modelos tridimensionais digitalizados de cada paciente.

Uma moldagem do paciente é realizada no consultório. O molde é escaneado e um modelo digital tridimensional é confeccionado. O ClinCheck® é um software que o ortodontista irá utilizar para realizar todo o planejamento do tratamento. Através deste software o movimento dos dentes é simulado a cada alinhador para obter o resultado final planejado pelo ortodontista. Com o tratamento digitalizado enviado para o ortodontista, o mesmo irá modificar, se necessário, o planejamento digitalizado antes da produção dos alinhadores. A confecção dos alinhadores só será realizado após a aprovação do resultado final de tratamento no ClinCheck® tanto pelo ortodontista como pelo paciente. Resultados clínicos são observados por volta de 6 meses após o início do tratamento.

Invisalign® apresenta indicação para pacientes adultos que necessitam de tratamento ortodôntico e não querem se submeter a um tratamento corretivo com aparelhos fixos, seja pela estética, seja pela comodidade. O Invisalign® está indicado também para pacientes com perdas periodontais extensas, nos quais os níveis de forças precisam ser altamente controlados.

Clique aqui e confira se o Invisalign® é uma boa opção para você.

Ortodontia Auxiliar na Reabilitação Protética e Disfunção da Articulação Temporo-Mandibular

Dentes ausentes podem ocasionar a inclinação dos dentes adjacentes, extrusão (excesso de erupção) do dente da arcada antagonista (oposta), perdas ósseas, perda da dimensão vertical da oclusão (mordida) e consequente diminuição da altura do 1/3 inferior da face e envelhecimento facial. Além dos efeitos mencionados, a ausência de um ou mais elementos dentários pode ocasionar interferências dentárias (contatos mais acentuados) nos movimentos funcionais da mastigação devido a migração dos dentes adjacentes e antagonistas para o espaço do dente perdido, ocasionando problemas de disfunção na articulação têmporo-mandibular (dor articular, cansaço muscular facial, dores de cabeça, estalos, entre outros). Esses efeitos colaterais indesejáveis vão ocorrendo gradualmente ao longo dos anos.

Aparelhos ortodônticos fixos podem ser utilizados na correção das posições dentárias para possibilitar a colocação de implantes e próteses sobre implantes com inclinação, altura e largura corretos, evitando desgastes excessivos dos dentes adjacentes e propiciando melhor saúde dos tecidos periodontais a médio e longo prazo. O aparelho pode ser utilizado em um curto período e os implantes podem ser realizados concomitantemente ao tratamento ortodôntico, assim que as condições adequadas de espaço e oclusão (mordida) com o(s) dente(s) antagonista(s) forem corrigidas. Os benefícios em associar um tratamento ortodôntico à reabilitação protética estão na longevidade dos tecidos esqueléticos de suporte, estabilidade da correção, função mastigatória eficiente, estética do sorriso (evitando desgastes excessivos das coroas dos dentes naturais) e, a correção da oclusão (mordida) poderá melhorar a saúde da articulação têmporo-mandibular (articulação que relaciona o osso mandibular à base do crânio) e/ou prevenir problemas futuros de disfunção da articulação.

Tratamento Ortodôntico-Cirúrgico

O tratamento ortodôntico-cirúrgico é indicado quando um desequilíbrio das bases esqueléticas da face. Nesses casos são observados desarranjos na mordida e, na maioria das vezes, comprometimento no equilíbrio muscular e estética facial. Essas alterações podem estar localizadas em um dos maxilares, comuns nos casos de retrognatismo mandibular (queixo para trás) e prognatismo mandibular (queixo para frente) ou pode estar presente nos dois maxilares. Neste caso a cirurgia envolve as duas bases ósseas: maxila e mandíbula. Essas alterações esqueléticas podem acarretar discrepâncias sagitais (retrognatismo ou prognatismo da maxila e /ou mandíbula), discrepâncias verticais (mordida aberta anterior e mordida profunda) e discrepâncias transversais (na largura dos arcos: mordida cruzada nos dentes posteriores). Em muitos casos, essas discrepâncias podem estar associadas em dois planos. Um exemplo muito comum é o caso do retrognatismo mandibular (queixo para trás associado à discrepância na largura dos arcos superiores e inferiores).
Após uma consulta de avaliação com um cirurgião bucomaxilofacial e um ortodontista, uma documentação ortodôntica é solicitada para correto diagnóstico e planejamento do caso. O aparelho ortodôntico visa o alinhamento correto dos dentes nas bases ósseas individualmente. Esse período varia, na maioria das vezes, de um intervalo de 6 meses a um ano (primeira etapa). Neste momento, uma nova documentação e exames complementares serão solicitada para planejamento cirúrgico. Após a cirurgia, o tratamento ortodôntico continua visando uma finalização nos ajustes da mordida, refinamento estético e auxiliar na reeducação muscular.
A correção das deformidades dento-faciais proporciona uma melhora na estética facial, respiração, fonação, mastigação, respiração e função muscular da face e articulação temporo-mandibular.

Notícias do Blog

Confira 4 dicas para escolher um bom dentista em São Paulo!

Leia Mais

Tire suas principais dúvidas sobre a cirurgia ortognática!

Leia Mais

Afinal, como é o tratamento da apneia obstrutiva do sono?

Leia Mais

O que é a disfunção da ATM e como tratá-la?

Leia Mais